Seres humanos são feitos para se relacionar.

Poderia encerrar o texto por aqui, afinal, somos seres sociais. Mas se sentir acolhido, compreendido e amado por outra pessoa não é tarefa das mais fáceis. Ou seja, viver um bom relacionamento pode não ser tão simples assim.

E não me refiro, exclusivamente, a vínculos afetivos, incluo aqui toda a sorte de relacionamentos: sociais, profissionais, de amizade, de parentesco...

Especialistas em relacionamentos humanos citam ao menos três pilares que sustentam relacionamentos saudáveis.

Uau, só três? Parece fácil! Então, vamos lá:

 

Compreensão – compreender é, na verdade, aceitar o outro como ele é, pacote completo, o que tem de bom e não tão bom, defeitos e predicados.

Esse pilar, parece clichê, mas esquecemos de considerar que no nosso íntimo habita um desejo gigantesco de querer mudar o outro, para que ao olhar o outro possamos nos ver, como um espelho.

Seria isso uma forma de narcisismo?

Mudar o outro é trazer para os ombros um peso enorme, porque passamos a assumir a responsabilidade pela sua felicidade.

Afora isso, deve ser pra lá de enfadonho conversar com alguém como você.... que tal refletir sobre isso?

Ao deixarmos que cada qual seja o que verdadeiramente é nos permite crescer e ver a vida por outros ângulos.... o resultado é mágico e surpreendente!

Validação – avaliar as perspectivas de outra pessoa, notadamente as diferentes das suas. Isso exige calma e sabedoria. Ouvir e acolher diferentes pontos de vista é tarefa das mais complexas, pois temos dentro de nós um milhão de certezas. Somos donos da verdade ou, na maioria das vezes, queremos ser!

Mas quem disse que a verdade mora em você? Somente ouvindo teremos a chance de conhecer o outro verdadeiramente.

Aguce seus instintos e observe, na sua família, os diferentes temperamentos e reações diante nas situações corriqueiras do dia a dia. Cada um reage de uma forma e esboça sentimentos diversos.

Ao me tornar mãe me deparei com uma criaturazinha ágil e vivaz, totalmente diferente de mim. Ela que havia saído da minha barriga... tão diferente... gostos, vontades, sonhos... isso é incrível e dia a dia aprendemos muitas coisas mutuamente.

Dê chance às pessoas que você ama para serem o que são, é libertador!

Cuidar – expressar afeto e cordialidade. Quem não quer receber doses de cuidado?

Não subestime o poder de fazer diferença na vida de outra pessoa. Olhe nos olhos.

Ser cortês demonstra atenção e zelo. E lembre-se: tudo o vai, volta!

Nesses tempos difíceis, uma conexão genuína é o remédio que todos nós precisamos para sairmos menos feridos.

Ame, mas ame sem tabus, sem condições e sem muros!


Publicado em 27/10/2020 Autora: Patricia De Conti - Copyright ©

Conheça o site: Obstetra Curitiba
Site Desenvolvido por Águia Web - Criação de sites
Clique aqui para ter um site com qualidade e resultados!