Dias trás estive no salão de beleza que frequento. Depois de um tempão respeitando isolamento social e coisas tais era hora de arrumar as madeixas.

Como todos os salões de beleza, o que frequento é um turbilhão de vozes. Mulheres conversando, secadores ligados, manicures transitando, telefone tocando, cabelereiros criando e alimentando a nossa vaidade.

Ir ao salão e testemunhar toda aquela “balburdia organizada” era divertido, ao menos para mim que falo pouco e gosto de observar.

Desta vez, no entanto, a atmosfera estava diferente. Havia poucas pessoas e até o meu cabelereiro que, normalmente, é muito alegre e divertido, estava taciturno. Enquanto renovava minhas mechas, compartilhamos os momentos difíceis da pandemia, a queda do movimento, a dificuldade financeira que disso adveio, o desejo absurdo de sair viajando pelo mundo e, principalmente, a necessidade de ver os rostos por inteiro.

Deixei o salão me perguntando “até quando?”. Embora Arthur tenha feito um ótimo trabalho e me deixado “em dia” com o espelho, a sensação que ficou em mim foi de tristeza e abandono, como se a humanidade estivesse sido abandonada e agora segue caminhando à própria sorte, sem rumo certo, com o inimigo sempre à espreita.

De fato estamos lutando. Lutando para preservar nossa sanidade, manter o humor e a disposição enquanto lidamos com o desconhecido.

Mas é preciso ter em mente que para toda e qualquer luta precisamos nos alimentar, nos fortalecer e manter vivos momentos de satisfação e de alegria, seja em família ou em qualquer outro lugar.

Respire, viva o dia de hoje. Talvez a cidade não volte a ser o que era antes. Muito provavelmente não, mas isso pode se revelar um grande benefício para a coletividade, para você, para sua família.

Quem sabe?

O mundo já passou por grandes transformações e, felizmente, temos absoluta condição de nos adaptarmos e remarmos conforme a maré.

Ao manter o otimismo e o compromisso de nos propiciarmos momentos agradáveis, maiores oportunidades teremos de usufruir o lado bom de toda essa mudança.

Dias melhores virão e, a propósito, não deixe de marcar sua ida ao salão!


Publicado em 21/09/2020 Autora: Patricia De Conti - Copyright ©

Conheça o site: Obstetra Curitiba
Site Desenvolvido por Águia Web - Criação de sites
Clique aqui para ter um site com qualidade e resultados!