À primeira vista o título pode parecer piegas e simplista demais, mas nada como a maturidade para desvendar as grandes maravilhas dessa vida.

Encontrar prazer nas coisas simples não implica, de forma alguma, viver em um contexto módico. Acredito que essa frase está carregada de um poder maior.

Vou explicar melhor. Para mim, escrever se revela uma sensação quase divina. É quando uma parte “boa” de mim se estende aos que estão à minha volta. É o ato de oferecer algo que torna a escrita simplesmente sublime. Basicamente, um momento de conversão.

Todos nós sentimos isso vez ou outra. Pode ser enquanto você está dançando, brincando com seus filhos, tomando um banho de chuva ou sentindo as ondas do mar tocar seus pés. Não é indescritível?

 

Nessa hora ficamos alheios ao tempo. Não há pensamentos, não há dor, não há lembrança triste, é só o momento.

Dias atrás, em uma loja de conveniências de posto de gasolina, meu marido comprou um tablete de chicletes. Há anos não fazíamos isso. Entrou no carro e enfiou dois de uma vez só na boca... no trajeto de volta pra casa, fez várias bolas que se estouravam num forte ruído. Ri como nunca.... um gesto tão infantil em um cinquentão engravatado!

Nós, enquanto casal, cultivamos o hábito de fazer algumas “gracinhas” um para o outro. Mesmo quando estamos conversando sobre assuntos bastante relevantes, damos aquela “escorregada” no humor. É o jeito leve que encontramos para viver um dia de cada vez e rirmos sem grandes propósitos. Ele chama isso de “quebrar o gelo”, eu chamo de “sandices”!

Acredito que o prazer que se esconde nas coisas simples transforma nossas dores. Ao menos, transformou as minhas.

Quando observamos as crianças se deliciarem com um doce ou um sorvete. Observe que seus olhinhos ficam vidrados na guloseima. Tudo se resume no ato de saborear. Há coisa mais simples e mais linda de se admirar?

É preciso resgatar essa criança. A humanidade está carregada de dores terríveis e cabe, a cada um nós, aliviarmos esse peso, seja ele seu ou do outro, porque é aí que tudo se acalma e adquire outra dimensão.

Eis a nossa grande missão enquanto humanidade.

Não sei dar a receita, tampouco mostrar o caminho, mas acredito que, mais cedo ou mais tarde, você encontrará a verdadeira paz que te fará se sentir maravilhado com você mesmo e com a vida que está nas suas mãos.

Assim seja!


Publicado em 05/10/2020 Autora: Patricia De Conti - Copyright ©

Conheça o site: Obstetra Curitiba
Site Desenvolvido por Águia Web - Criação de sites
Clique aqui para ter um site com qualidade e resultados!