Como não se sentir ansioso??? Vivemos uma pandemia e, ao menos por hora, sem vacina.... os países que haviam relaxado o isolamento social voltaram a ter aumento do número de vítimas da Covid-19... tivemos que nos reinventar com trabalho, rotina de filhos, máscaras, vínculos apenas on line.... ou seja, muita coisa, né gente!

Os medos são novos e ansiamos por conexão... sim, aquela de antes, lembra-se?

De fato, manter a ansiedade crescente sob controle não é tarefa fácil. Não é à toa que os psicólogos e psiquiatras estão trabalhando como nunca... on line, é claro!

Felizmente, existem algumas formas de conter a ansiedade: a primeira e mais conhecida é a respiração profunda. É involuntário, mas em situações de estresse, sacrificamos a respiração. A sensação é aquele aperto no peito. Então, fique atento a isso e respire, lenta e profundamente!

 

Para que a ansiedade não tome conta, fique atento ao que você está sentindo. Faça pausas no seu dia a dia e crie o hábito de fazer uma auto-observação. Uma vez identificado o estado de ansiedade, torna-se mais fácil o controle. Aliás, o autoconhecimento abrevia muitos dissabores, não só o estresse.

Para a “boa saúde” dos relacionamentos, falar sobre como estamos nos sentindo pode ajudar. Refira seus medos. Saber ouvir relatos das pessoas a nossa volta, inclusive suas dificuldades, também é preciso. A comunicação clara e franca é o jardim perfeito para brotar empatia e compaixão.

Considerando que a conexão pessoal, ao menos com as pessoas que habitualmente conversávamos, está sacrificada, vale a pena entabular conversas com quem você não via há tempos, colegas de faculdade, por exemplo, ou o barista da cafeteria.... será prazeroso e trará luz e novidade para seus dias. Chamamos isso de tempo social informal que, na verdade, são interações sociais causais, sem agenda, sem compromisso. Aliás, acho essa ideia ótima para os workaholics de plantão que se enterram no trabalho para fugir das emoções.

Se você conhece alguém que está em situação de extrema ansiedade, estenda sua mão. Faça por essa pessoa o que você gostaria de receber. Um telefone, flores ou mesmo uma visita, ainda que à distância!

Criei o hábito de agradecer pelos meus dias, inclusive por aqueles não tão bons. Penso que tudo poderia ser pior. Imagine passarmos por esse momento de pandemia sem as redes sociais, sem a possibilidade de entabular comunicação com quem quer que seja, em qualquer parte do mundo... seria muitíssimo pior! Então, agradeça... sempre, todos os dias! A leveza com que a gratidão nos presenteia não tem comparação.

Respeito mútuo, eis aí coisa difícil de exercitar. Enquanto, nesses tempos de exceção, alguns estão arregaçando as mangas e ajudando pessoas, seja em hospitais ou em outras frentes, há quem se senta em frente à TV e passa os dias devorando caixas de bombom em companhia das séries da Netflix. Não se abale. Cada um está passando por isso do seu próprio jeito. Respeite e toque sua vida!

Viva melhor!


Publicado em 06/11/2020 Autora: Patricia De Conti - Copyright ©

Conheça o site: Obstetra Curitiba
Site Desenvolvido por Águia Web - Criação de sites
Clique aqui para ter um site com qualidade e resultados!