Primeira coisa, vamos definir etiqueta: etiqueta vem do francês, e significa pequena ética. E ética é questão de civilidade, é um conjunto de normas para que a sociedade funcione e, também, para que o trabalho funcione!

E o que é ser chique? É equilibrar a aparência com o conteúdo. É se importar com o entorno, com o que está a sua volta. Ser chique no trabalho é estar de acordo com a proposta da empresa. É se adequar. É seguir o estilo do empregador!

Vejamos um exemplo: uma empresa está contratando funcionários e sobram 10. Todos com o currículo idêntico. O que vai diferenciá-los? Inegavelmente é o olho no olho, a forma como o candidato se apresenta, o jeito de falar, civilidade, etc... E a primeira impressão, infelizmente, é que fica.

Conheci um empregador que substituía a entrevista pessoal por uma boa olhada no perfil do candidato nas redes sociais... tenso, não!?

Os brasileiros, via de regra, não sabe ouvir NÃO ou receber criticas. Um oriental, ao contrário, agradece ao ser criticado, porque está recebendo uma oportunidade de melhorar. Precisamos evoluir!!!!

Na sequência, um pequeno roteiro para nos sairmos bem na empresa:

 

1- Você acabou de ser contratada.

Deve se adequar às novas regras, não tente funcionar com as regras do seu emprego anterior. Não vai dar certo!!!

Cada empregador tem sua própria dinâmica e metodologia quanto ao funcionamento do estabelecimento.

Se você não concorda com alguma regra, proponha alguma sugestão ao seu superior, com clareza e em horário adequado para isso e não no meio do expediente.

 

2- Pontualidade.

Se há trânsito ou o ônibus atrasa, se programe para sair mais cedo de casa. Simples assim!

Essa regra vale para funcionários e profissionais.

Se o profissional atrasa, esse atraso tem repercussão negativa para toda a empresa.

Então, cuidado com a repercussão de seus atos.

 

3- Nada de apelidos no ambiente de trabalho.

Chame seus colegas de trabalho pelo nome. Se o profissional é hierarquicamente superior chame-o de Sr. ou Sra./Dr. ou Dra.

Clientes ou pacientes, são sempre Sr. e Sra. Não há exceção!!!!!!

Cuidado com a hierarquia.

 

4- Trate seus colegas como gostaria de ser tratada, ou seja, respeito é essencial, quer seja no trabalho ou nas relações pessoais.

E nada de mau humor. Não misture assuntos pessoais com profissionais. Na hora de trabalhar esteja focada no trabalho!

Fique longe de fofocas. Você pode ter alguém para desabafar, mas desabafo é sobre si mesmo. Não fale de alguém que não esteja presente.

 

5- Cuidado com a postura pessoal, principalmente as recepcionistas.

Costas eretas e nada de cotovelos sobre o balcão. As recepcionistas e atendentes desempenham função muito importante, pois são elas o cartão de visita da empresa. Um sorriso e cordialidade jamais podem faltar.

Além disso, a nossa postura reflete quem nós somos! Portanto: cabelos limpos, unhas cuidadas, pele apresentável, uniforme limpo.

Regras de vestimenta: isso se chama dress code. Essas regras sempre traduziram muito sobre a empresa. Você jamais imaginaria chegar numa oficina mecânica em que todos estão de terno e gravata. Ou numa consulta médica, em que o médico está de regatas e Havaianas!!!!! Então vejam a importância desse item!

Um bom figurino não substitui a competência, mas competência com um bom figurino ajuda muito!

A mesa de trabalho das recepcionistas ou demais funcionárias não comporta objetos de uso pessoal (lixa de unha, esmalte, hidratantes para as mãos, ou porta-retratos).

Acondicione esses itens em seu armário, inclusive casacos e bolsas. A cadeira da recepção não é cabide!

CELULAR, jamais, salvo para uso profissional.

Como recepcionar o cliente:

  1. se antecipe para abrir a porta se o cliente/paciente é idoso(a), ou mães com carrinhos de bebê, ou alguém como dificuldade de locomoção. Seja cortês!
  2. Bom dia ou Boa tarde!
  3. Indague o nome, com qual profissional tem horário agendado. Olhe o cliente nos olhos, isso traduz a importância que você dá a ele!
  4. Acompanhe-o até a sala ou mesa do profissional.

 

6- Tente diagnosticar os problemas previamente.

Exemplo: está acabando o clips, o papel A4, o café. Não espere que eles acabem para avisar o responsável pela compra. Se antecipe! Essa conduta é ponto positivo pra você! Vale lembrar que essa regra é muito importante para as administradoras!!!!

Se você tem um problema no ambiente de trabalho, não fique reclamando ou choramingando pelos corredores. Vá direto a quem pode ajudá-la a resolver a questão.

 

7- Não se intrometa em assuntos alheios! Seja discreta! Inclusive nas redes sociais. JAMAIS, EU DISSE JAMAIS exponha sua empresa ou o local onde você trabalha. Há consequências, inclusive, judiciais.

 

8- Em ambientes médico-hospitalares, o atendimento jamais deve ser interrompido. Jamais abra a porta do consultório do psicólogo, da médico, do odontólogo. Nesses ambientes as pessoas estão expostas (físicas ou emocionalmente) e qualquer interrupção vai deixá-los desconfortáveis. Certamente, não é esse o objetivo!!!!!

 

9- Ego. Ego é a consciência que cada um possui de si próprio; como se percebe na realidade, sua autoconfiança, seu orgulho.

Ele pode ter influência positiva ou negativa no ambiente de trabalho:

- Influência positiva: o profissional se mantém seguro quanto às suas atividades, sabe o que tem que fazer e por isso está tranquilo diante de qualquer atitude ameaçadora. E se ele está seguro, seus atos são mais inteligentes. Não vai dar corda pra pouca coisa. Suas atitudes são proativas e assertivas.

Ou seja, esse profissional tem inteligência emocional.

Isso traduz resultados extraordinários para os negócios.

- Influência negativa do ego: o lado negativo é quando o profissional se valoriza excessivamente, a ponto de se achar melhor do que os outros. Isso gera conflitos, atrapalha seu desempenho e prejudica o clima organizacional da empresa. Esse profissional não tem uma visão ampla, ao invés de enxergar a empresa como um todo, enxerga somente a si próprio.

Aqui há falta de inteligência emocional e social.

A longo prazo esse profissional pode ter problemas sérios com sua carreira.

Minha sugestão: encarar o feedback dos colegas como INCENTIVO À MUDANÇA.

Reforço que para esse profissional alcançar seus objetivos individuais não é necessário desmerecer as pessoas com as quais convive ou trabalha. É possível somar força e todos saírem ganhando.


Publicado em 21/02/2020 Autora: Patricia De Conti - Copyright ©

Conheça o site: Obstetra Curitiba
Site Desenvolvido por Águia Web - Criação de sites
Clique aqui para ter um site com qualidade e resultados!