A maioria das pessoas apresenta dificuldade em consumir os 2 litros de água por dia recomendados pelos médicos.

De fato, o consumo adequado de água requer disciplina e boa vontade e seus benefícios são inúmeros: ajuda na desintoxicação, na imunidade e na regulação da temperatura corporal. No entanto, na tentativa de manterem-se saudáveis algumas pessoas acabam exagerando nessa ingestão.

A superidratação pode ter vários efeitos colaterais como cãibras e envenenamento hídrico que causa desequilíbrio em todo o sistema do corpo.

Uma das formas de controlar a hidratação é justamente avaliando o tempo entre uma ida e outra ao banheiro. O ideal é que façamos xixi a cada 3 ou 4 horas, caso você estiver indo mais vezes ao banheiro, pode estar havendo excesso de hidratação.

 

Outros sinais de hidratação excessiva são náuseas, vômitos, dor de cabeça, confusão mental e tonturas.

O fato é que a quantidade certa de ingestão de água varia de pessoa para pessoa, tendo em vista fatores como idade, sexo e nível de atividades físicas.  

Pessoas que vivem em ambientes quentes ou secos transpiram mais, portanto, devem consumir mais água.

Mulheres gestantes ou em período de amamentação, igualmente, são orientadas a se hidratar mais.

Certas doenças, por suas características, também impõem maior consumo de água, são elas:

- diabetes (principalmente quando não controlado);

- doenças renais (que levam à perda de proteína);

- e uso de alguns medicamentos, como os diuréticos no tratamento da hipertensão arterial.

Na dúvida, procure um médico para melhor orientação.

Água é vida, mas saiba consumi-la corretamente!


Publicado em 02/10/2020 Autora: Patricia De Conti - Copyright ©

Conheça o site: Obstetra Curitiba
Site Desenvolvido por Águia Web - Criação de sites
Clique aqui para ter um site com qualidade e resultados!